quarta-feira, 29 de abril de 2009

O QUÊ?




O quê
Faz sua vista turvar
O seu corpo suar
Seu coração palpitar
E seu mundo girar?

O quê
Faz você suspirar
o seu tempo parar
E nada mais importar?

O quê
Te leva sonhar
Faz você delirar
Não cansar de esperar
E sorrir sem parar?

O quê
Faz seu peito apertar
Que te leva a chorar
E toda dor suportar?

O quê
Faz você enlouquecer
Faz do mundo esquecer
E te faz entender
Que o bom é viver?

O quê
Faz sua alma tremer
Seu espirito crescer
E Sem saber o porquê ?

O quê?

(Carlos Rocha)

terça-feira, 28 de abril de 2009

ETERNO

video
Perdi meu tempo na eternidade
Vivi minha vida em meio as tempestades
Caminhos percorridos
Caminhos caminhados
O tempo não é algo que se possa vencer
A eternidade não é algo que se possa conquistar
Eterno é o momento que se concretisa na memória
É o fragmento vivo da história
Sou eterno quando penso em você
Sou eterno quando me faço fragmento no vazio de minha existência
Sou eterno quando me perco em seus detalhes
Eterno é tudo aquilo que dura tempo suficiente
para doer quando se perde
Eterno é tudo quilo que dura tempo suficiente
para sorrir quando se lembra
É tudo aquilo que dura tempo suficiente
para marcar um coração
É tudo aquilo que dura tempo suficiente
para alegrar uma alma
É uma fração de segundos que pode valer por uma vida
É uma vida que pode não durar uma fraçãode segundos
É um piscar de olhos
É um olhar para o infinito
Eterno é viver o agora com a certeza do amanhã
Eterno é não ter certeza do amanhã
E mesmo assim não desistir do agora
Eterno é cada sonho que se acredita valer a pena acreditar
Eterno é tudo aquilo que se guarda na cabeça
Mas que se leva no coração
Sou eterno quando faço da minha vida
Algo que mesmo sendo breve
Mesmo que apenas uma fração de segundos
Seja tempo suficiente para marcar um coração
Alegrar uma alma
E que valha cada momento de minha insignificancia.


(Carlos Rocha)

terça-feira, 14 de abril de 2009

Congresso mundial dos Brinquedos Indesejados


Depois de serem rejeitados e se tornarem indesejados pelas crianças de todo o mundo, os brinquedos que há muito foram considerados como exercito da felicidade, agora se reuniam para discutirem sobre seus futuros e o futuro dá humanidade, fazendo assim o 1º Congresso mundial dos Brinquedos Indesejados.

Depois de muitas palestras, discussões e de vários discursos de brinquedos de todo o mundo, chegou a vez da Bola discursar. Então, subindo no palco e chamando a atenção de todos, Começou a falar:


"Senhoras e Senhores, amigos brinquedos indesejados; hoje é um dia triste para nós, pois, em todo o mundo, acabaram os sorrisos, dissiparam as gargalhadas, emudeceram os aplausos, tal como os gritos de alegria e todas as fantasias infantis. Hoje é um dia triste, mas não apenas para nós, brinquedos indesejados, é também um dia triste para toda humanidade.

Senhoras e Senhores, nossas crianças estão morrendo, foram gravemente feridas pela estupidez humana, nesse momento as crianças de todo o mundo são milhões de menores abandonados, sim, abandonados pelo afeto, pelo carinho, pelo respeito e pela responsabilidade dos adultos. São tristemente expostas a intolerância e a todo tipo de violência física e/ou mental. Foram escravizadas pela tecnologia do mundo moderno e são violentadas diariamente pela midia, que lhes desmoralizam, penetram no mais profundo de seus íntimos e ainda lhes entorpecem com as drogas do materialismo e do consumismo.

Amigos, nossas crianças foram enganadas, sabotaram-lhes a infância e lhes roubaram o que elas tinham de mais valioso: "a inocência"! Fizeram-lhes lavagens cerebral e induziram-as a nos abandonar em troca de falsos amigos e falsos prazeres. Milhões de crianças em todo o mundo gritam silenciosamente por socorro, enquanto dilasseram suas almas. Seus olhos não brilham mais, seus corpos se transmutam rapidamente e suas mentes entram em colapso devido as drogas constantemente injetadas pela midia. Transformam-se assim em pequenos adultos depressivos.

Lembro me agora, com profunda tristeza e imensa saudade, os tempos que não voltam mais, quando éramos muito mais do que brinquedos, éramos amigos, éramos 'o exercito da felicidade'. Foram tempos de guerra em prol da alegria das crianças, e muitos de nós, foram feridos, mutilados, desmembrados e muitos ainda não voltaram para casa, foram perdidos nas batalhas, alguns esquecidos, deixados para trás. O risco era grande, mas éramos felizes e lhes fazíamos felizes.

Quantas bonecas já não serviram de consolo para pequenas garotinhas tristes? Quantas pipas não bailaram no céu para alegrar os dias tristes dos garotos? Quantas bolas driblaram a tristeza de meninos e meninas de todo o mundo?Quantas bicicletas, patins e skates enfrentaram as imensas e perigosas ladeiras das cidades para se aventurarem com as crianças? Quantos de nós já fomos seus únicos e melhores amigos?

Meus caros companheiros, sinto em informar, mas esses dias acabaram, as crianças tornaram-se apáticas e nós dessa vez perdemos a batalha. Perdemos para os computadores e sua vasta rede de alienação; perdemos para os MP3, ipod e celulares que invadiram as casas e as vidas de nossas crianças, perdemos para a televisão e sua programação vulgar, perdemos para os games excessivamente violentos, mas perdemos também para o descaso, a falta de bom senso e de ética, a vaidade, o ceticismo e a insensibilidade dos adultos com as crianças.

Senhoras e Senhores, meus amigos brinquedos indesejados, nesse momento assistimos a queda da humanidade, seus últimos dias de vida. As crianças que conhecemos hoje, nunca chegaram a ser um 'ser humano' adulto, pois elas morrem silenciosamente nos braços da sociedade. E nesse mundo caótico e tecnologicamente moderno, a humanidade desfalece e a extinção é inevitável. E nós perdemos nosso valor, nosso mundo, nosso sentido de vida, pois fomos feitos para servir as crianças e fazê-las felizes. Mas não é só nós que perdemos, a humanidade perde muito mais do que nós, pois perdem seus tesouros e seu futuro. E com sua extinção, a humanidade dá espaço a uma nova era, uma era de trevas. Pois as crianças que morrem hoje renascem amanhã como máquinas orgânicas, dotadas de inteligência, raciocínio lógico, capacidade de pensar, de se reproduzirem, de habitarem o planeta, mas incapazes de sentir, de amar, de ter fé, esperança ou qualquer outro sentimento humano. Serão máquinas programadas para o consumismo, para a vaidade, para o ceticismo e para serem eternamente infelizes.

Senhora e Senhores, é chegado o grande fim, é chegado a ' Era das Máquinas'!"
(Carlso Rocha)

sexta-feira, 3 de abril de 2009

DESEJOS



Desejo aos que choram, um ombro amigo, alguém para enxugar suas lágrimas e lhes confortarem;
Aos que sofrem, paciência para suportar a dor;
Aos que lamentam, desejo que se encontrem consolo;
Aos que temem, coragem para enfrentar seus medos;
Aos "poderosos" desejo honestidade;
Aos que julgam, compaixão;
Aos que são julgados, serenidade;
Aos que amam, devoção;
Aos que são amados, gratidão.

Desejo que todas as crianças possam brincar livres pelas ruas, sem qualquer medo;
Aos pessimistas desejo um pouco de otimismo;
Aos otimistas, dias melhores;
Aos realistas tas, desejo que sonhem mais;
Aos sonhadores, realização;
Aos jovens, responsabilidade;
Aos velhos, jovialidade.

Desejo aos filhos, a bênção dos pais;
Aos pais, o carinho dos filhos;
Aos que doam, desejo generosidade;
Aos que recebem, satisfação;
Aos que vencem, humildade;
Aos que perdem, que não percam a lição.

Desejo aos cansados motivação;
Aos amigos, companheirismo,
Aos loucos, um pouco de juízo;
Aos ajuizados, um pouco de loucura;
Aos covardes desejo coragem;
Aos corajosos, prudência.

Desejo aos maus, redenção;
Aos bons, desejo admiração;
Aos justos, louvor;
Aos pecadores, perdão.

Desejo aos que crêem, um milagre;
Aos incrédulos desejo fé;
Ao mundo desejo paz;
Aos homens desejo amor;

A "VOCÊ", DESEJO TODA FELICIDADE DO MUNDO!

(Carlos Rocha)