segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Maktub



Entre o Céu e a Terra não há limites para o inferno
Entre Deus e o Diabo não há limites para os homens
Entre o Bem e o Mal não há limites para o pecado

Somos a imperfeição mais perfeita de toda criação
Desejosos de amor
Esperançosos por compaixão

Poderosos e ao mesmo tempo tão frágeis
Criaturas e criadores
Odiáveis e amáveis

Somos o prol do contra
Máquinas orgânicas
O contra e prol

Não há limites para nos deter
Não há nada que nos impeça
Nada que nos faça ceder

Criação destruidora
Misteriosa, Enigmática
Colossal e sedutora

De todos os males o pior
De todas as glórias a melhor
De todos as bençãos a maior

Uma fraude autêntica
Uma sombra perfeita
Uma cópia idêntica

Entre todos os mistérios a verdade
Entre  a vida e a morte a eternidade
Entre o tudo e o nada a HUMANIDADE!

(Carlos Rocha)

2 comentários:

  1. "... na hipócrita leveza da terra em seus azuis."( godet)bjs

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Visão nua, crua e dura da humanidade.

    ResponderExcluir