segunda-feira, 18 de maio de 2009

Quando me perco em você


Meus olhos são húmidos como o mar
Minha boca é seca como o deserto
Minha alma queima como o fogo

E meu coração, cansado de tantas guerras
Aguarda silenciosamente a sentença
Não Pulsarás!

Talvez a morte me liberte
Talvez a vida me condene
Talvez eu me perca em meu caminho
E talvez me encontre no seu

Quando me busco
Te encontro
Quando te encontro
Me perco
Quando me perco
Eu vivo

Me pediram para sonhar
Eu sonhei
Me pediram pra acreditar
Eu acreditei

Me pediram pra viver
Eu vivi
Me pediram para amar
Eu amei

Me pediram para entender
Eu tentei
Me pediram para te esquecer
Eu falhei!
(Carlos Rocha)

Um comentário:

  1. Que mininu romantico ^^
    rss...

    Goste do poema .. lindo!

    Dani

    ResponderExcluir